web analytics

tuga.press

As principais notícias do dia estão aqui.

Autarcas socialistas inventaram ONG para obter subsídios


A situação aconteceu em Castelo Branco, com o atual e antigo Presidente da Câmara de Castel Branco.

Os dois presidentes, juntamente com outros autarcas da região, criaram uma Organização Não Governamental para o Desenvolvimento (ONGD). A ONGD (uma ONG para o Desenvolvimento) nunca chegou a ser “conhecida”. Não se sabe qual a atividade da mesma. Mas recebeu, estranhamente, 350 mil euros de fundos públicos.

Além disso, instalou a sua sede num edifício camarário.

“L’Atitudes – Associação para a Dinamização de Projectos e Redes Globais de Cooperação e Desenvolvimento – ONGD” é o nome da ONG que recebeu os fundos. Não é conhecida na região e tem 11 sócios. O Público contactou a associação que recusou dizer o que faz, quem é a direção, quem são os dirigentes e ainda a facultar os seus relatórios de contas. Parece uma “sociedade secreta”, informou o jornal.

Para “execução de obras de requalificação da sua sede, para fazer face à contribuição nacional do financiamento comunitário (…).” Foi transferido em 2014 o montante de 150 mil euros pelo presidente da Câmara da altura, Joaquim Morão. O autor da proposta era também presidente da câmara, que se ausentou no momento da votação de acordo com a ata da Câmara Municipal.

Três meses depois foi dado o primeiro passo para a autarquia ceder gratuitamente à ONG um edifício camarário por 25 anos, com período renovável de dez anos.

De acordo ainda com o Instituto Camões – entidade dependente do Ministério dos Negócios Estrangeiros a quem compete, nos termos da lei, o registo e o reconhecimento das ONGD –, aquela associação “não está registada como ONGD e nunca solicitou a obtenção deste estatuto jurídico”.

É uma situação estranha que o Publico investigou a fonte, e podes ler aqui a investigação completa.

Mais uma trama socialista paga com o dinheiro dos contribuintes.

 


25/08/2019
Compartilhe no Facebook