web analytics

tuga.press

As principais notícias do dia estão aqui.

Banca perdoa 94,5 milhões de euros ao Sporting


SAD leonina vai pagar 0,30 euros por cada VMOC, que custaram um euro aos bancos.

O Sporting alcançou um acordo com o Novo Banco e com o BCP para o perdão de uma dívida de 94,5 milhões de euros, escreve o jornal Correio da Manhã na sua edição de sexta-feira.

De acordo com o referido diário, a Sporting SAD voltou a negociar as condições da sua reestruturação financeira com o BCP e Novo Banco, acabando por garantir um ‘perdão’ de 94,5 milhões de euros de dívidas bancárias que tinham sido convertidas em Valores Mobiliários Obrigatoriamente Convertíveis em Ações (VMOC).

Segundo a informação veiculada pelo Correio da Manhã, a SAD leonina conseguiu um acordo para pagar 0,30 euros por cada VMOC que custaram um euro aos bancos.

O referido jornal recua ainda até 2011 e 2014 para justificar a razão pela qual o último acordo alcançado entre a SAD do Sporting e os bancos acaba por significar um enorme perdão de dívida.

Em 2011, a primeira operação de emissões de VMOC foi feita por 55 milhões de euros  enquanto que em 2014 a emissão foi feita por 80 milhões de euros.

No âmbito destas operações, os bancos ficaram com os VMOC em troca de conversão de créditos o que ‘livrou’ a SAD do Sporting de dívídas bancárias de 135 milhões de euros destas duas operações, que com este novo acordo alcançado irá permitir à SAD leonina recomprar por 40,5 milhões de euros.

Sendo assim, o Novo Banco e o BCP vão ‘perdoar’ 94,5 milhões de euros à SAD do Sporting.

No entanto, este novo acordo poderá trazer vantagens às duas instituições que já tinham colocado parte destes montantes (83 milhões de euros no caso do BCP e 51 milhões de euros no caso do Novo Banco) como imparidades, o que significa que tinham dado o dinheiro como perdido.

Agora, com a garantia de que em 2026, prazo em que terminam os contratos e quando a recompra será feita, vão receber 40,5 milhões de euros.

Para além disso, a emissão de uma terceira linha de VMOC, de 55 milhões de euros e que estava prevista no acordo de reestruturação financeira, foi cancelada.

Perante este cenário, o Novo Banco e o BCP podem utilizar até à dada do reembolso o dinheiro (em agosto serão 17,5 milhões de euros) que os ‘leões’ colocaram numa conta penhor, o que significa que podem compensar parte das perdas utilizando, por exemplo, o valor para conceder créditos a outros clientes.

Fonte: Sapo Desporto


05/05/2018
Compartilhe no Facebook