web analytics

tuga.press

As principais notícias do dia estão aqui.

Condenado a 16 anos de prisão por crime de abuso sexual que não cometeu foi finalmente indemnizado


O Estado (isto é, todos nós) foi condenado a pagar 35 mil euros por um erro judiciário. Os juízes? Esses não são culpados de nada.

O caso foi denunciado pelo Sexta às Nove, da RTP.
Cinco anos depois a justiça admite que errou, mas o suposto pedófilo, aguar inocente, passou 11 meses em prisão preventiva.

Com apenas 16 anos de idade, foi preso por um crime que não cometeu. Hoje, com 21 anos de idade, recorda a situação dolorosa: nunca conseguiu acabar os estudos e encontrar um trabalho.

Ricardo Sá Fernandes, advogado de defesa, pede “apoio social” e “profissional” para encaminhar novamente este jovem, Leandro Monteiro, para o bom caminho.

Tribunal que mandou indemnizar Leandro concluiu que os erros judiciários demonstrados foram “temerários”.

“Este dinheiro vai-me ajudar a recompor a vida talvez. Melhora alguma coisa? Não”, diz Leandro.

Nunca foi provado que o jovem tinha estado no local do crime e o relatório da perita forense que concluía que as crianças não tinham qualquer sintomatologia compatível com abuso sexual, avançou a RTP.
Ainda assim,  foi preciso coragem e perseverança para condenar o Estado e obter assim, uma semi-justiça, ainda que tardia.


14/07/2019
Compartilhe no Facebook