web analytics

tuga.press

As principais notícias do dia estão aqui.

Deputados ganham seis mil euros para ir a casa e não têm que apresentar faturas das viagens


Sabias que enquanto tu tens que apresentar despesas de tudo e comprovar tudo, os deputados não? A palavra deles faz fé, segundo a lei.

“Deputados ganham seis mil euros para ir a casa. Assembleia da República gastou num ano acima de 1,3 milhões com deslocações só no continente. Viagens são pagas ao quilómetro, não sendo necessário apresentar fatura da despesa… Ai não há faturas!? Que viagens tão obscuras! Roubam-nos às claras… Sem censuras!”

De acordo com o Polígrafo, este é um exemplo de publicações que surgiram nos últimos tempos nas redes sociais.

Embora possam ser falsas, o site de fact-check fez as contas e é realmente verdade.

A maioria das publicações baseiam-se num artigo do JN divulgado em julho de 2019. Na notícia pode-se ler que a Assembleia da República gastou cerca de 1,3 milhões de euros apenas em 2018 com as “deslocações”.

“Como o regulamento da atribuição deste subsídio só prevê o pagamento calculado ao quilómetro (0,36 cêntimos) entre o Parlamento e a sua residência, numa deslocação terrestre por carro particular, quem opta pelos transportes públicos acaba muitas vezes por ser beneficiado. Exemplificando: um eleito pelo Porto recebe, em média, 108 euros pelos cerca de 300 km percorridos, mas de comboio o bilhete custa 31,20 euros no Alfa e 19 euros na Rede Expressos. O montante varia consoante a deslocação e podem acrescer custos adicionais, como táxis”, pode ler-se no artigo.

Os factos estão corretos e podem ser consultados no Estatuto do Deputado e ainda noutro documento chamado Estatuto Remuneratório dos deputados.


30/07/2019
Compartilhe no Facebook