web analytics

tuga.press

As principais notícias do dia estão aqui.

Eletricidade? Gás? Saiba como cortar em 25% a fatura anual

Share on Pinterest

A escolha do fornecedor e do tarifário de eletricidade ou gás é determinante para conseguir baixar a fatura energética. Saiba como escolher os tarifários mais em conta.

A energia é um dos encargos que mais pesa no orçamento das famílias. De acordo com o último inquérito às despesas das famílias do INE (2015/2016), a eletricidade, o gás e outros combustíveis são a quinta maior despesa do orçamento familiar, representando mais de 6% do rendimento total. Há pequenos gestos do dia-a-dia que podem ajudar a baixar o valor da fatura energética. No entanto, uma das principais medidas para o conseguir fazer passa por mudar de fornecedor de energia.

Esta mudança hoje é mais fácil, existindo uma opção de escolha mais vasta em termos de fornecedores. E até há um novo simulador que facilita a comparação de tarifários e possibilita mesmo a pré-adesão à solução mais vantajosa. Cálculos efetuados pelo ECO no portal Poupa Energia indicam que a mudança de fornecedor permite poupar até 300 euros no valor dos encargos anuais com a eletricidade e o gás face às propostas mais caras. É uma poupança de 25%.

O Poupa Energia é um novo portal gerido pela ADENE – Agência para a Energia que tem como objetivo facilitar aos consumidores a escolha do fornecedor de energia que melhor serve os seus objetivos. A plataforma agrega a oferta dos 23 comercializadores de eletricidade e de gás disponíveis em Portugal e a opção de escolha entre cerca de 200 tarifários. Os consumidores podem utilizar essa ferramenta para simular o seu caso e descobrir se o seu atual tarifário é o mais económico ou se existem soluções mais em conta.

Foi precisamente o que o ECO fez, desenhando três perfis de consumo adequados a três tipos de agregados familiares de dimensões distintas (ver tabelas abaixo): uma pessoa solteira, um casal e um casal com dois filhos. O objetivo foi descobrir para cada um desses cenários, os tarifários de eletricidade e de gás com os encargos associados mais baixos. Nesta avaliação foram colocados de parte os tarifários que dependiam de parcerias ou da subscrição de serviços ou produtos adicionais.

Vive sozinho? Conte com pelo menos 467 euros anuais

252dbfd6e9c0613ee1bef81aa6de31ec

Considerando o cenário de uma pessoa que viva sozinha, a oferta mais barata para a eletricidade é disponibilizada pela Gold Energy que cobra 320,46 euros por ano no seu tarifário “Monoelétrico Simples”. Já a “Tarifa e-gás Simples” da Endesa representa um encargo anual de 148,90 euros. Juntando os valores das duas faturas, o custo anual ascende a 467 euros. Ou seja, menos 202 euros face aos encargos associados às propostas mais caras para os dois tipos de energia contidas no simulador.

Da mesma ordem é a poupança possível de alcançar com a escolha dos tarifários mais económicos no cenário de um imóvel habitado por um casal (200 euros). Esta poupança é alcançada com a escolha dos mesmos tarifários e fornecedores referidos anteriormente. Já que o perfil de consumo de energia não é muito diferente neste cenário, o valor da fatura da eletricidade ascende a 320,46 euros anuais, enquanto no caso do gás o custo anual é de 156,77 euros. Somando estes dois valores, a fatura energética anual ascende a 477,23 euros.

 

Fatura anual a partir de 477 euros para um casal

bfd8faf1793eb9bc29e35b9ca6676149

O custo energético anual sobe substancialmente para o caso de uma família composta por um casal e dois filhos. A fatura conjunta da eletricidade e do gás ascende a 1.006,13 euros anuais, o que é agravado pelo facto de no cenário base considerado existir um aquecimento central o que faz elevar ainda mais a fatura do gás.

Neste tipo de energia, os encargos do tarifário mais barato, que é o “Tarifa e-gás Simples” da Endesa, ascendem a 446,78 euros anuas. Por sua vez, a escolha do tarifário “Mono Elétrico +Cliente Simples” da Gold Energy implica um custo anual de 559,35 euros.

É neste cenário que se conseguem as poupanças mais elevadas na mudança de fornecedor de energia. O encargo anual da escolha destes dois tarifários permite uma poupança de 328 euros face aos tarifários mais caros.

 

É casado e tem dois filhos? Mudar de fornecedor permite poupar até mais de 300 euros

5492c2a56d47edec012bbe1aa19a3378

 

 

Em pacote compensa? Nem sempre

Comprar dois pelo preço de um. No que respeita à energia, nem sempre optar por juntar a fatura da eletricidade e do gás é uma solução assim tão vantajosa. Tal é percetível nas simulações efetuadas no Poupa Energia.

No exemplo de um imóvel habitado por uma pessoa a escolha em separado dos tarifários de eletricidade e gás custa apenas mais 53 cêntimos do que a opção do tarifário dual mais económico. Este é disponibilizado pela Gold Energy — o “Dual Simples” — e implica um custo anual de 466,86 euros. Mas se formos comparar com o “Plano Dual Online” do fornecedor Energia Simples, o terceiro tarifário conjunto mais económico, este é mais caro do que ter faturas separadas: custa 510,12 euros anuais.

Parcerias dão desconto

Para efeitos de simulação, não foram considerados os tarifários que tinham em conta parcerias com outras entidades. Isto porque implicaria que o consumidor fosse cliente dessas entidades parceiras, sendo que em alguns casos isto também tem custos financeiros associados. Também não foram tidos em conta tarifários em que havia direito a um desconto em resultado da adesão a um serviço adicional, já que este também acarretaria um custo adicional.

Mas se for do interesse do consumidor ter esse tipo de parcerias ou aderir a produtos adicionais, essa opção também pode ajudar a baixar o valor da fatura energética. Entre as parcerias que figuravam entre os tarifários com preços mais em conta identificamos a que existe entre a Galp e o Continente ou a que liga a Gold Energy com o ACP.

 

Fonte: ECO

Share on Pinterest

21/11/2017
Compartilhe no Facebook