web analytics

tuga.press

As principais notícias do dia estão aqui.

Estado Português teve pagamentos em atraso aos bombeiros


Parece que o dinheiro dos nossos impostos não chega para pagar a muitos. Incluindo aqueles que salvam vidas. O Estado teve dinheiro em atraso para com aos bombeiros. Inadmissível.

O deputado Duarte Marques do PSD colocou há uns dias o dedo na ferida. Numa publicação feita na rede social Facebook, o deputado disse que São já vinte e dois os dias de atraso no pagamento dos honorários dos bombeiros que integram o DECIR. Estando prevista a posse do novo Governo para o final da semana [entretanto foi marcada para amanhã, sábado], e tendo em conta que o Ministro da Administração Interna é o mesmo, apelo a Sua Excelência que não dê posse a Eduardo Cabrita enquanto este não pagar os honorários de Setembro aos milhares de bombeiros envolvidos no DECIR e que desde Agosto não recebem a devida compensação”.

No mesmo post disse que E prossegue: “um Ministro tem, acima de tudo, de ter honra. Se Eduardo Cabrita não consegue assumir os compromissos com os homens e mulheres que heroicamente arriscam a sua vida por nós, então não reúne as condições necessárias à função para a qual foi indicado”.

Ora, estamos a falar de bombeiros voluntários que não tinham na altura recebido as compensações remuneratórias.

Recordamos que existem casos em que os presos ganham mais a trabalhar do que os bombeiros, e mesmo assim, nem sempre os bombeiros são pagos a tempo e horas.

O Poligrafo, o site Português de fact-checking, identificou a situação e disse o seguinte: “durante os meses de verão, há um dispositivo de prevenção que funciona 24 horas que é composto por várias entidades [DECIR]. Na sua esmagadora maioria, são bombeiros. Cada um desses bombeiros que está nessa disponibilidade recebe 50 euros por dia, por isso é que chamo honorários e não salários”, citando Duarte Marques.

Contactada a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil em finais de novembro, foi indicado ao Poligrafo que “a situação já estará a ser revertida” pelo que estará, esperemos, resolvida neste momento.

Mas se o Governo não honra os seus compromissos por 50EUR ao dia para os soldados da paz, com quem os irá honrar?


10/11/2019
Compartilhe no Facebook