web analytics

tuga.press

As principais notícias do dia estão aqui.

Guterres falhou entrega de declaração de rendimentos no Tribunal Constitucional por “falta de tempo”

Share on Pinterest

Guterres vai ser notificado pelo Tribunal Constitucional (TC) por não ter entregue a declaração de rendimentos no prazo legal, diz o Correio da Manhã. Guterres justifica o atraso com falta de tempo.

António Guterres vai ser notificado pelo Tribunal Constitucional (TC) por não ter ainda entregue a declaração de rendimentos a que está legalmente obrigado por exercer a função de conselheiro de Estado. Esta notícia é avançada pelo Correio da Manhã que esclarece que o ex-governante não cumpriu o prazo de 60 dias.

Os juízes do Tribunal Constitucional vão notificar o candidato a secretário-geral da ONU para que entregue a declaração de rendimentos e património no prazo de 30 dias. O prazo inicial era de 60 dias após a data de início de funções como conselheiro do presidente Marcelo Rebelo de Sousa, a 7 de abril.

O candidato tem viajado para fora do país, desde o inicio do ano. Guterres foi contactado pelo Correio da Manhã, e apontou como justificação a falta de tempo: “o atraso tem a ver com o ter estado quase sempre fora do País em campanha, não tendo ainda podido recolher toda a informação necessária”. No entanto, garantiu que “logo que o conseguir, entregarei.”

O Tribunal Constitucional está a tentar obter os contactos de António Guterres junto da Secretaria-geral da Presidência da República para o poder notificar.

Segundo o Correio da Manhã, para além de António Guterres, também o filósofo Eduardo Lourenço, igualmente membro do Conselho de Estado, falhou o prazo para a entrega dos rendimentos.

António Guterres, que desempenhou nos últimos dez anos o cargo de alto-comissário da ONU para os Refugiados, esteve reunido a semana passada com o presidente Marcelo Rebelo de Sousa em Nova Iorque, na Assembleia Geral Anual das Nações Unidas.

Para hoje está marcada nova votação indicativa para o cargo de secretário-geral das Nações Unidas, a que Guterres é candidato. O ex-primeiro-ministro venceu todas as anteriores votações.

 

Fonte: Observador

Share on Pinterest

29/09/2016
Compartilhe no Facebook