web analytics

tuga.press

As principais notícias do dia estão aqui.

Militares enganaram-se e… trocaram o combustível nas bombas de gasolina


NOTA EDITORIAL: Fomos há momentos informados, pelo fact-check do Polígrafo, que esta notícia não correspode á verdade, pelo que lamentamos a informação. Apesar desta ter sido dada por fonte sindical, foi efetuado um desmentido, ao qual não tivemos atempadamente acesso. Considerem que a informação aqui veiculada conta apenas para “histórico” e memória futura, não sendo confirmada como verdadeira pelas entidades oficiais.

 

O que era de prever, aconteceu. Pelo menos em três bombas de combustível  os militares da GNR e Forças Armadas enganaram-se a colocar o combustível no “buraco”.

Quem o diz é o porta-voz do Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP), em pelo menos três postos.

Os postos foram os da Sesimbra, Peniche e Narazé, todos feitos por motoristas da GNR ou das Forças Armada.
De acordo com declarações à Agência Lusa, Pardal Henriques disse que “acho que o Estado devia ver os prejuízos que esta situação está a ter. O que vai acontecer nas situações que relatei é a necessidade de se esvaziarem os tanques”.

“Tivemos conhecimento do que a polícia foi a casa de um motorista, que estava de baixa, para o deter caso ele não aceitasse ir trabalhar. Só quando ele mostrou a baixa e foi validada por um procurador é que o deixaram em paz”, disse ainda o responsável do SNMMP.

Já o Governo disse que iria investigar as baixas médicas colocadas pelos motoristas.

Há motoristas a serem ameaçados para fazerem mais de oito horas de trabalho, disse a mesma fonte, citada pelo Notícias ao Minuto.
Por outro lado, há militares a fazerem 27 horas de serviço.

Portugal está até 21 de agosto numa crise energética, decretada pelo Governo.

Assiste ainda a este vídeo viral que coloca a nu todos os problemas da greve bem como são ditas algumas grandes verdades:

 


14/08/2019
Compartilhe no Facebook