web analytics

tuga.press

As principais notícias do dia estão aqui.

Ministério Público deixa caducar arresto de imóveis a João Rendeiro


João Rendeiro que terá fugido aos impostos, de acordo com o Ministério Público, vai manter os seus dois imóveis em Cascais. Isto porque o Ministério Público deixou cadutar o arresto de imóveis.

O Ministério Público reclama um valor de 9.9 milhões de euros, a devolver ao Estado, por não pagamento de impostos.

Deixou caducar a ordem de arresto dos bens de Rendeiro porque  “decorreu mais de um ano após o respetivo registo [da apreensão], pelo que o respetivo registo já se encontra caducado”, avança o jornal Correio da Manhã.

De acordo com a mesma fonte, o Ministério Público já pediu Conservatória do Registo Predial de Cascais que faça um novo registo da apreensão dos imóveis.

São duas casas, localizadas nas zonas mais ricas da área de Cascais e que estão em nome da sociedade offshore de Rendeiro, mas não em nome deste.

Rendeiro foi o fundador do BPP – Banco Privado Português – que, há mais de uma década, começou a sua queda. Este viria a ser o início de um longo percurso de pagamento aos bancos, por parte dos contribuintes, a somar-se ao BPN, Banco Espírito Santo, etc.

O antigo banqueiro já tinha sido condenado a 5 anos, com pena suspença, pelos crimes de falsidade informática e falsificação de documentos.


07/03/2020
Compartilhe no Facebook