web analytics

tuga.press

As principais notícias do dia estão aqui.

Políticos que empreguem familiares arriscam pena de prisão e multa. Mas não é em Portugal!


Isto podia ser em Portugal, mas infelizmente não é. Acontece da França e é uma realidade.

“Em França, a lei em vigor é bem diferente do que acontece em Portugal. (…) Os políticos estão proibidos por lei de empregar familiares – quem o fizer arrisca uma pena de prisão até três anos e 45 mil euros de multa”, pode ler-se num comentário do Facebook.

“Em 2017, a lei para a moralização da vida política foi aprovada com maioria absoluta no Parlamento francês. Ministros, deputados e autarcas não podem empregar pessoas com os seguintes laços de parentescos: mulher/marido, quer por casamento ou por união de facto, pais ou sogros, filhos ou enteados”, acrescenta-se no texto da publicação em causa.

Mas será que isto é verdade?

O Poligrafo, site que deteta e escreve sobre falsidade, analisou esta publicação nas redes sociais e conseguiu apurar que era realmente verdade a afirmação.

Acontece que há três anos, desde setembro de 2017, que o parlamento Francês aprovou a lei que chamaram de “lei da moralização da vida política”. Esta lei proíbe os políticos franceses de empregarem familiares para alguns cargos.

Quem violar esta lei pode apanhar 45 mil euros de multa e uma pena de prisão que pode chegar até aos 3 anos.

Achas que isto iria passar no parlamento Português?


14/07/2020
Compartilhe no Facebook