web analytics

tuga.press

As principais notícias do dia estão aqui.

Portugal está no TOP10 dos países com a gasolina mais cara do mundo

As redes sociais são uma ótima forma de partilhar informação e de estar a par das últimas tendências, mas podem também ser uma forma de confusão ao possibilitar a partilha de dados ou opiniões como realidades. Assim, a propósito de mais um aumento do preço dos combustíveis – onono consecutivo em nove semanas – começou a circular pelas redes sociais uma imagem na qual se indicava o facto de Portugal ter a gasolina “mais cara do mundo”.

Contudo, a informação peca por ser enganadora, mesmo que não por muito. De acordo com os dados reunidos pelo site www.globalpetrolprices.com, que faz uma compilação dos preços globais dos preços dos combustíveis – procurando os valores mais atuais para cada país –, Portugal está entre as nações com a gasolina mais cara, com os valores da semana de 14 de maio a reportarem então um preço médio de 1,56€ por cada litro daquele combustível.

Poucos países há que superem o valor pago em Portugal, com o nosso país a ficar no top-10 dos mais caros globalmente (é o décimo classificado), sendo a maior parte também da Europa, como são os casos de Itália (1,59€), Grécia (1,61€), Dinamarca (1,62€), Mónaco (1,64€), Holanda (1,64€) e da Noruega (1,72€), este último já no top-3. A lista fica complementada com as posições cimeiras de Hong Kong (1,77€) e da Islândia (1,78€).

Muitos destes valores são atualizados semanalmente nalguns dos países supra-mencionados, pelo que o custo ainda não reflete, por exemplo, a subida de hoje, que torna os combustíveis entre dois e dois cêntimos e meio mais caros no nosso país.

A título de curiosidade, os países onde a gasolina é mais barata são a Venezuela (0,01€/litro), seguindo-se o Irão (0,25€/litro) e o Sudão (0,29€/litro).
O site indica que o preço médio da gasolina a nível mundial é de 0,98€ por litro, havendo diferenças substanciais entre países, atribuindo essa discrepância ao facto de muitas nações imporem uma fiscalidade muito pesada sobre os combustíveis apesar de terem acesso ao mesmo petróleo nos mercados internacionais.

Sobre a fiscalidade nos combustíveis, importa regressar ao mais recente estudo de fiscalidade do setor lançado pela Associação Europeia de Construtores Automóveis (ACEA), segundo o qual, avaliando os euros de impostos indiretos (no caso, o Imposto sobre Produtos Petrolíferos, ISP) em cada 1000 litros, colocava Portugal, à data de 1 de janeiro de 2018, com um valor de 659 euros de impostos por cada 1000 litros de gasolina sem chumbo, ficando em sétimo lugar, ex-aequo com França, numa tabela com 28 integrantes.

Fonte: Motor24


21/05/2018
Compartilhe no Facebook