web analytics

tuga.press

As principais notícias do dia estão aqui.

São mais 2,15 mil milhões dos contribuintes para o Novo Banco, algum do valor já este ano


Até 2012 os Portugueses vão ser chamados a pagar mais uns quantos milhões ao novo banco.

A notícia de Abril que dava conta de que o Novo Banco iria ter mais 2,15 mil milhões depressa se tornou realidade quando em maio o Novo Banco fez o pedido.

O Programa de Estabilidade até 2023 (PE 2019-2023) tem previsto um valor associado de 1149 milhões de euros já este ano em forma de empréstimo, depois haverá mais uma chamada de capital de 600 milhões de euros em 2020 e outra de 400 milhões de euros em 2021.

A boa notícia é que em 2022 e 2023 o Governo não terá mais despesas daquele tipo para o Novo Banco.

Mário Centeno admite que este é o “custo da estabilização financeira que não foi feita no passado”, “um legado que estamos a resolver, mas em total tranquilidade”, de acordo com declarações ao Dinheiro Vivo. Afirmou ainda que “a regularização e a estabilização das chamadas de capital” mostra que o banco é viável, pelo menos a parte menos má do Novo Banco, que entretanto, já este ano, foi separado em banco bom e banco mau (legado) outra vez.

No entanto, os contribuintes continuam a pagar uma dura fatura num longo caminho de pagamentos a bancos pelos sucessivos Governos.

Enquanto isso, o presidente executivo do Novo Banco é aumentado em 13%. Agora ganha 382 mil euros.

António Ramalho recebeu no ano passado 382 mil euros como presidente executivo do Novo Banco. A sua comissão executiva também engrossou os pagamentos, sendo um aumento de 30%.

No ano em que o prejuízo do banco foi de 1.412 milhões de euros, existiu um aumento grandes dos valores a pagar à comissão executiva do banco.


12/05/2019
Compartilhe no Facebook