web analytics

tuga.press

As principais notícias do dia estão aqui.

Violência brutal contra cidadão por seguranças do Urban Beach causa revolta nas redes sociais

A PSP está a investigar o caso e a administração da discoteca lamenta o sucedido. “A situação é lamentável e repugnante”, disse ao PÚBLICO Paulo Dâmaso, presidente do Conselho de Administração do Urban Beach.

A administração da discoteca lisboeta Urban Beach revelou que tomou medidas para “afastar de imediato” os seguranças responsáveis pela agressão a um jovem na madrugada desta quarta-feira, à porta do espaço nocturno. A PSP também se encontra a investigar a agressão, que foi registada em vídeo e partilhada nas redes sociais, onde se pode ver o rapaz a ser violentamente espancado com murros e pontapés, tanto no corpo como na cabeça.

O presidente do Conselho de Administração do Urban Beach, Paulo Dâmaso, diz ao PÚBLICO que “a situação é lamentável e repugnante” e que a equipa do Urban Beach não se revê na atitude dos seguranças, que são contratados através de uma empresa de segurança e vigilância, adiantando ainda que tudo aconteceu depois de o estabelecimento já estar encerrado.

“Não é importante o que antecedeu as agressões, nada justifica, o que é importante é ressalvar que é uma atitude que lamentamos profundamente”, esclarece o responsável em relação ao motivo que possa ter desencadeado a violência, apresentando as suas desculpas ao jovem e a todos os que assistiram à situação, mesmo que o “ultrapasse por completo”.

O porta-voz da Direcção Nacional da PSP, intendente Hugo Palma, explica ao PÚBLICO que inicialmente houve dificuldades em conseguir a “identificação exacta” da vítima, já que não foi apresentada nenhuma queixa formal. O porta-voz refere ainda que a investigação está em curso e que a prioridade é identificar os agressores; “todas as pessoas no vídeo são pessoas de interesse”, acrescenta.

O Ministério Público abriu um inquérito às agressões na discoteca e a Câmara Municipal de Lisboa pediu uma reunião com a secretária de Estado Adjunta e da Administração Interna para discutir este episódio.

Consulta o vídeo aqui:

Fonte: Publico


02/11/2017
Compartilhe no Facebook